Buscar
  • cassia7eiras

Vitamina D

Considerada um hormônio esteroide lipossolúvel responsável por regular a homeostase do cálcio, fosforo, fosfato e metabolismo ósseo (formação e reabsorção). Atua na fisiologia do tecido ósseo através da absorção do cálcio promovendo o fortalecimento dos ossos e prevenindo o raquitismo.


A vitamina D2 (ergocalciferol) é de origem vegetal e a D3( colecalciferol) é de origem animal.


A vitamina D é produzida no nosso organismo, pela exposição solar (10 minutos ao dia em horários não prejudiciais à nossa saúde) e através de alimentos.


A deficiência de vitamina D pode ocasionar baixa densidade de minerais e aumentar o risco de osteoporose, diabetes mellitus, hipertensão arterial, doenças auto imunes, infecções, doenças cardiovasculares, depressão, fadiga, hiperparatiroidismo secundário entre outras.


Na saúde bucal a deficiência é responsável por periodontite, infecção bacteriana, dificuldade na cicatrização dos implantes dentários (osteointegração) e mau hálito pela descamação da mucosa bucal. Na infância pode provocar hipoplasia, hipomineralização e consequentemente maior risco de cárie dentária e defeito de desenvolvimento do esmalte dentário.


Alguns alimentos que contem vitamina D são: gema de ovo, peixes, leite e seus derivados, cereais, vegetais de folhas verdes escuras, óleo de fígado de bacalhau, amêndoas entre outros.

O excesso pode provocar intoxicação. Devemos sempre procurar orientação médica e de um nutricionista em caso de necessidade de suplementação vitamínica.


Referências Bibliográficas Barral, Danilo, y Barros, Adna Conceição, y Correia de Araújo, Roberto Paulo, y "Vitamina D: Uma Abordagem Molecular." Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, vol. 7, no. 3, 2007, pp.309-315. Redalyc, https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=63770319.

Castro, Luiz Claudio Gonçalves de. (2011). O sistema endocrinológico vitamina D. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 55(8), 566-575. https://doi.org/10.1590/S0004-27302011000800010.

NUTRIÇÃO E DESENVOLVIMENTO DENTÁRIO (NUTRITION AND TOOTH DEVELOPMENT)

Ana Paula Vicente Menoli, Patrícia Trochman Fanchin, Danilo Antônio Duarte, Sylvia Lavinia Ferreira, José Carlos Pettrossi Imparato. Publ. UEPG Ci. Biol. Saúde, Ponta Grossa, 9 (2): 33-40, jun.2003.

OLIVEIRA, F. P. A.; FREITAS, L. S.; VIEIRA, G. G.; RIBEIRO, M. F.; FREITAS, A. R.; CORREA, C. R. Vitamina D associada à resistência insulínica. HU Revista, v. 42, n. 2, 20 set. 2016.

Marques, Cláudia Diniz Lopes, Dantas, Andréa Tavares, Fragoso, Thiago Sotero, & Duarte, Ângela Luzia Branco Pinto. (2010). A importância dos níveis de vitamina D nas doenças autoimunes. Revista Brasileira de Reumatologia, 50(1), 67-80. https://doi.org/10.1590/S0482-50042010000100007.

RODRIGUES, Maria Mikaele Mota et al. A UTILIZAÇÃO DA VITAMINA D COMO FERRAMENTA FARMACOLÓGICA ADJUVANTE AO TRATAMENTO CONVENCIONAL DA PERIODONTITE – REVISÃO DE LITERATURA. Jornada Odontológica dos Acadêmicos da Católica, [S.l.], v. 5, sep. 2019. ISSN 2448-1726.

NUTRIENTES E DEPRESSÃO Angela Maria Sezini1; Carolina Swinwerd Guimarães do Coutto Gil2; Vita et Sanitas, Trindade-Go, n.08, jan-dez./2014.

A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA D NA SUA SAÚDE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Guilherme Vargas Gomes Almeida Russo.

REVISTA FLUMINENSE DE ODONTOLOGIA –ANO XXII–No46–Julho/ Dezembro2016ISSN 1413-2966/ D-23.

Tratado De Patologia Bucal Shafer, William G., Maynard Hime e Barnet Levy, 2ª ed 1984 (592-597).



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
580b57fcd9996e24bc43c543.png