Buscar
  • cassia7eiras

HERPES SIMPLES

Doença viral comum que acomete principalmente crianças e adultos jovens.


O vírus HSV-1 é responsável pelas lesões bucais, labiais e faciais.


O vírus HSV-2 é responsável pelas lesões genitais.

Após a infecção primária o vírus permanece latente nos tecidos nervosos.


Pacientes que se encontram imunodeprimidos podem apresentar algumas complicações.


Inicialmente os pacientes podem apresentar: mal estar, febre, prostração, falta de apetite, dor nas articulações, dor de cabeça e Linfodenopatias.


Aparecem posteriormente prurido e vesículas que se rompem e se transformam em ulceras doloridas.


A transmissão se dá pelo contato direto seja através do beijo, talheres e objetos contaminados.


O período de duração costuma ser de 7 a 15 dias.


Pode ocorrer a infecção secundária ou recorrente principalmente em adultos motivada pelo estresse, queda da imunidade, exposição solar, alteração hormonal e febre.


O tratamento consiste em repouso, dieta balanceada, alimentos que contenham lisina, medicação analgésica e antitérmica, terapia fotodinâmica, antivirais tópicos e orais e restrição a alimentos ácidos e condimentados.


Procure sempre orientação médica e odontológica


Referências Bibliográficas: Herpes Simples: Atualização Clínica, Epidemiológica e Terapêutica

Mauro Geller1, Mendel Suchmacher Neto2, Marcia G Ribeiro3, Lisa Oliveira4, Erika CO Naliato5, Camila Abreu6, Regina C Schechtman7 DST - J bras Doenças Sex Transm 2012;24(4):260-266.

Rafael Marinho Souza Vazzoller 1, Renatha Diniz Fernandes¹, Rosa Maria Machado de Sena2, André Machado de Senna3. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v.9, n.1, Pub.7, Fevereiro 2016. COUTO, R. S. D.; AZEVEDO, L. H.; PETTA, T. DE M.; MEDEIROS, T. L. M.; FREITAS, P. M. DE. Protocolo de terapia fotodinâmica e fotobiomodulação no tratamento de herpes simples labial-fase vesicular: relato de dois casos clínicos. Revista Digital APO, v. 1, n. 2, p. 38-42, 3 abr. 2018. CONSOLARO, Alberto; CONSOLARO, Maria Fernanda M-O.. Diagnóstico e tratamento do herpes simples recorrente peribucal e intrabucal na prática ortodôntica. Rev. Dent. Press Ortodon. Ortop. Facial, Maringá , v. 14, n. 3, p. 16-24, June 2009 . PEDRAZINI, Maria Cristina; ARAUJO, Vera Cavalcanti; MONTALLI, Victor Angelo Martins. The effect of L-Lysine in recurrent herpes labialis: pilot study with a 8-year follow up. RGO, Rev. Gaúch. Odontol., Campinas, v. 66, n. 3, p. 245-249, Sept. 2018 . ASPECTOS TERAPÊUTICOS DAS INFECÇÕES CAUSADAS PELO VÍRUS HERPES SIMPLES TIPO 1 TAGLIARI, N. A. B. KELMANN, R. G. DIEFENTHALER, H PERSPECTIVA, Erechim. v.36, n.133, p.191-201, março/2012. HERPES SIMPLES NO SERVIÇO DE ESTOMATOLOGIA DO HOSPITAL SÃO LUCAS DA PUCRS – ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO. Stemmer, Ana Carolina* Cherubini, Karen** Figueiredo, Maria Antonia** Yurgel, Liliane Soares*** 372 • Revista Odonto Ciência – Fac. Odonto/PUCRS, v. 20, n. 50, out./dez. 2005. Tratado de Patologia Bucal / William G. Shafer, Maynard Hine e Barnet Levy – 2ª Ed. 1984.




121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
580b57fcd9996e24bc43c543.png